sábado, 4 de julho de 2009

A 1.ª e a 2.ª Geração de Naturalistas: José Malhoa (parte 5)

José Malhoa nasceu em Caldas da Raínha, Portugal, em 1855, e faleceu em Figueiró dos Vinhos em 1933.

Vivendo em Portugal, a grande porta de entrada para o mar Mediterrâneo, se desejasse, encontraria todas as facilidades para visitar os grandes centros de cultura da Europa, especialmente Espanha, França e Itália. Entretanto, numa curiosa e intrigante opção, Malhoa nunca saiu de sua terra natal. Toda a sua aprendizagem, experiências e obra foram desenvolvidas à volta de Lisboa, cidade onde passou a maior parte da vida.

Fazendo parte de uma roda de pintores conhecida como "Grupo do Leão", por se reunirem na cervejaria do mesmo nome, a sua pintura, todavia, conseguiu tomar rumo próprio.

Malhoa viveu numa época em que, as novas tintas, fornecidas em bisnagas, permitiam ao artista deslocar-se do estúdio para o campo. Não mais era necessário, como antigamente, que os pintores fizessem esboços em papel para mais tarde, dentro do estúdio, reproduzi-los na tela, valendo-se da memória para o desenvolvimento das cores. Agora, o artista podia pintar a natureza diante dela, fixando na tela a impressão do momento.

As suas primeiras telas lembravam um romantismo já quase superado na época mas, ao fixar novos rumos e conceitos, mudou de tal forma a orientação que a sua arte pode remetê-lo para um pós-impressionismo. Pintando todos os géneros e não desprezando a comodidade do estúdio, preferia, no entanto, transportar o seu material para o exterior e, deste modo, destacou-se no género paisagístico.

Malhoa, já foi dito, nunca saiu de Portugal, mas as suas telas percorreram o mundo, estando representadas nos mais cotados Salões de sua época, recebendo vários prémios. Em Portugal chegou a ser o presidente da Sociedade Nacional de Belas Artes.

Figuram, entre suas obras importantes Outono, Seara invadida, Beira-mar, As Pupilas do Senhor Reitor, Descobrimento do Brasil, Bêbados, Fado, O Emigrante, etc. .

Malhoa – Desalento – inacabado


Link: http://www.youtube.com/watch?v=9PkQXfRVDFQ

Link: http://painting.multiply.com/photos/album/119/119#7


José Malhoa «Praia das Maçãs (À beira-mar)», 1918

(óleo sobre madeira)

- Museu do Chiado -

Fonte:

http://www.pitoresco.com.br/portugal/portugal/malhoa/malhoa.htm

Sem comentários:

Enviar um comentário